• Ranna Carla

Video-laringoscopia, Video-endoscopia Nasal e Vídeo-otoscopia


Video-laringoscopia, Video-endoscopia Nasal e Vídeo-otoscopia são palavras que juntas podem formar um belo trava línguas e são exames muito importantes, por isso hoje vamos falar das diferenças desses exames que são fundamentais no diagnóstico de doenças da faringe, laringe nariz e ouvido.




O que é a Videoendoscopia Nasal?


Também conhecido como nasofibroscopia e endoscopia nasal, trata-se de um exame endoscópico ambulatorial realizado pelo Otorrinolaringologista, nesse exame é avaliada a cavidade nasal e a região posterior do nariz. É indicado para avaliar a adenoide e a perviedade (entupimento) das tubas auditivas, obstrução nasal, sinusite/ rinossinusite, corpo estranho e sangramento nasal.


O que é a Videolaringoscopia?


A Videolaringoscopia é um exame muito importante na avaliação da via área superior, permitindo a visualização da faringe e laringe (em especial as cordas).

Através desse procedimento é possível observar características fisiológicas, como a mobilidade das estruturas durante a fala e a deglutição, e também a presença de lesões benignas ou malignas.


Agora que sabemos o que cada um significa, vamos entender suas principais diferenças:


Nos dois exames não existe nenhuma restrição após a realização do procedimento.


Curiosidade sobre a Videolaringoscopia:


Antes da tecnologia chegar para auxiliar os médicos no diagnóstico e no tratamento dos pacientes, o exame dessa região era realizado pela visualização através de um espelhinho introduzido na faringe (garganta), com a iluminação proveniente de um espelho frontal. Certamente, hoje, mais detalhes podem ser verificados através da videolaringoscopia e, muitos diagnósticos que poderiam passar despercebidos, podem ser realizados.


Entenda agora a Vídeo Otoscopia


Este exame é usado para avaliação do ouvido. Permite a visualização por meio de endoscopia do conduto auditivo externo, membrana timpânica e indiretamente das estruturas da orelha média. Ele ganha destaque na avaliação das otites crônicas com perfuração timpânica e serve com ferramenta importante na realização de procedimentos ambulatoriais como aspiração de secreções presentes nos ouvidos, remoção de corpo estranho, colocação de tubo de ventilação ou injeção de medicação intra-timpânica.


Conseguiu entender a diferença? Já precisou realizar um dos exames? Deixe aqui nos comentários que podemos trazer as respostas para você!

376 visualizações0 comentário