• Ranna Carla

Sinusite



O período chuvoso chegou e com ele começam os nada agradáveis sintomas da Rinossinusite. A sinusite decorre de diversos fatores, entre eles podemos citar o quadro alérgico, viral (gripes e resfriados) e bacteriana.

A poluição das grandes cidades e as bruscas variações de temperatura também contribuem para o aumento dos casos de Sinusite. Por isso vamos explicar um pouco sobre essa doença e dar algumas dicas de como se prevenir nesse período.


O que é a Sinusite?

Também é conhecida como Rinossinusite. Pode ser caracterizada como a inflamação que atinge a mucosa do nariz e os seios da face.

A Sinusite ou Rinossinusite pode ser consequência de um processo inflamatório, quadro alérgico, ou ainda outros fatores que venham a atrapalhar a correta drenagem de secreção dos seios da face.


Tipos de Sinusite


BACTERIANA

  • Essa inflamação é consequência do acometimento bacteriano dos seios da face, levando a congestão nasal e inchaço da mucosas nasal. Quando ocorre esse processo, os orifícios responsáveis pela ventilação dos seios paranasais ficam obstruídos e começam a proliferação de bactérias, gerando acúmulo de secreção purulenta.

  • A Sinusite Bacteriana é caracterizada pelo catarro mais purulento e as dores na face.

VIRAL

  • A Sinusite é denominada viral quando existe a presença de vírus no local e não da bactéria.

FÚNGICA

  • A Sinusite Fúngica é diagnosticada quando se encontra fungos nas mucosas.

Sintomas da Rinossinusite






  • Secreção nasal purulenta;

  • Coriza;

  • Obstrução nasal;

  • Dores atrás dos olhos, no nariz, nos ouvidos, rosto, nos seios paranasais ou na testa;

  • Perda de olfato ou sentido olfativo distorcido;

  • Gotejamento pós-nasal;

  • Inchaço no rosto ou sensibilidade;

  • Fadiga, febre ou mal-estar.


Sabe a diferença entre Sinusite Crônica e Aguda


Aguda: os sintomas ficam presentes por menos de 12 semanas.

Crônica: os sintomas permanecem presentes por mais de 12 semanas.


Diagnósticos e Tratamentos


O diagnóstico é feito pelo Otorrinolaringologista, e quanto mais cedo for constatado o problema, maiores são as chances de cura.

O tratamento geralmente é clínico e nem sempre é necessário o uso de antibiótico. Muitas vezes o uso de spray nasal e a lavagem nasal com o soro fisiológico geram excelentes resultados. Mas claro, todo caso deve ser analisado por uso profissional, para só então iniciar o tratamento adequado para cada caso.

Em poucos casos pode ser indicada a cirurgia, que não tem cortes externo. O procedimento é realizado por vídeo-endoscopia(dentro do nariz) permitindo recuperação mais rápida e melhora dos sintomas como obstrução nasal, dor facial e diminuição do olfato.


Dicas para evitar a Sinusite

  • Mantenha a casa limpa e arejada;

  • Higienização das mãos;

  • Evite cortinas com muitos detalhes;

  • Livre-se de bichos de pelúcias e tapetes que acumulam ácaros;

  • Use capas para colchões e travesseiros antialérgicos;

  • Troque cobertores por edredons;

  • Mantenha uma alimentação de qualidade e muita água para aumentar sua imunidade e evitar gripes e resfriados.

Lembramos sempre que o melhor meio de tratar e evitar doenças respiratórias é ter um acompanhamento sério e regular com o seu médico!

Tem mais alguma dúvida a respeito da incômoda sinusite? Deixe nos comentários que a Dra. Cristine Matos pode responder para você!

26 visualizações0 comentário